sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Natal

Natal.

Casa da vó. Respira, sossega, esparrama no sofá.

Acabou 2008.

Família junta, toda junta, comida (muita comida), risada (muita risada), cheiro de vinho, papel dourado, fita, Luke prá lá e prá cá, música de criança. Criança. Risada, muita risada.

Adoro Natal. Sempre adorei, desde sempre, desde quando eu era a criança rodeada pelos adultos babões que hoje, junto comigo, babam na minha pequena gorducha.

Cinco anos atrás meu avô estava entre nós, assobiando e ouvindo as suas músicas de Natal no vinil. Ano passado meu tio querido ainda estava com a gente, fraquinho já, se divertiu, morreu de rir, comeu de tudo. Ontem nenhum dos dois estava mais por aqui, ausências sentidas ao redor da mesa nos seus lugares de sempre. Saudade das gargalhadas deles. Saudades do meu avô com o gorro vermelho, tomando vinho e falando alto com o palito de dentes no canto da boca. Saudade daqueles olhos verdes.

Ontem eles não estavam aqui e o Natal foi diferente.

Diferente também porque a Larinha chegou, radiante, sorrisão de 5 dentinhos, perninhas gordas que não param nunca e transformaram o ar da festa, que voltou a ser o Natal lúdico do menino Jesus e do papai Noel.

O Natal muda com o tempo. Um dia não será mais na casa da vó e as pessoas, as de hoje e outras que ainda não conhecemos, vão se reunir em outra sala e se esparramar em outros sofás. Algumas histórias serão as de agora, outras, novas, vão se somar a essas e as risadas, essas sim, serão as mesmas.

O Natal muda com as pessoas que passam e chegam. As histórias, porém, ficam, e com elas o espírito desse Natal que, passe o que passar, vai ser sempre deliciosamente Natal.

4 comentários:

Tatiana disse...

Querida
Você é um tipo de pessoa que tem o Natal adormecido no coração.Durante o ano todinho.




PS: odeio essa verificação de palavras.

Verifica isso aqui: "vefiriçacão de cu é rloa

Georgiana disse...

Que delicioso natal. É legal ver o brilho nos olhos das crianças. Seu texto é como se vc nos transportasse para a sala da sua casa. Obrigada. Feliz ano-novo!

Ju Hilal disse...

Hahahahah
Só você Tati...adoro.
Obrigada queridas.
Feliz 2009!!!
Beijos

Li de Oliveira disse...

Concordo plenamente, as famílias são mutantes, é gente que se vai, gente que vem... e com isso as coisas vão se adaptando... assim como o natal. O mais importante é não deixar a tradição morrer. Pq tradição é a prova que temos raizes e não estamos aqui de ontem pra hj... Feliz Ano Bom!! Beijos.