segunda-feira, 6 de abril de 2009

Detalhes pelo Caminho

Ontem na rodoviária uma menininha acariciava a mãe triste com um bebê no colo.

Eu diminuí o passo para ver aquela cena se desenrolar ali na minha frente. A pequena passava a mãozinha miúda no rosto da mãe, os dedinhos pelo cabelo, segurando na mão maior. A mãe com o olhar parado estava longe dali. O bebê só assistia, como eu.

Uma foto linda.

As pessoas que passavam apressadas, saindo do metrô, nem tomavam conhecimento daquele fiozinho de amor e humanidade acontecendo no canto daquelas paredes de concreto. Ocupadas e focadas no seu destino final, perdiam os detalhes pelo caminho.

Eu ali, ultrapassada pelas fileiras de pessoas do corre-corre, olhava e imaginava a história daquelas três meninas e me abastecia de ternura com a ternura daquelas mãozinhas cuidando da mãe.

Como é que se passa impassível por uma cena dessas?

Não se passa. Não se deveria passar.

As pessoas, tristes, a passos largos e de olhos fixos no horizonte inatingível, se esquecem de perceber e cheirar as flores pelo caminho.

7 comentários:

Georgiana disse...

Já vi tantas dessas cenas e a mesma impressão me sobe e me penetra. Dia desses, eu era a foto: guarda-chuva branco, sobretudo vinho e vi um cara de bicicleta, seguido do jeep da mulher, acompanhando com o pisca ligado. O filho no banco de trás. Achei profundo e tocante e sorri!

Candy Girl disse...

As pessoas não tem conseguido olhar muito além de seus próprios umbigos... Uma pena! Saudade, bjos

Senhorita L disse...

Lindo mulher, lindo!

Gi disse...

Jú!
Lindo e super delicado.... adoro aqui!
E não deixo passar nada( pelo menos tento) por causa da correria...

Um beijo querida

Juli disse...

nao sei bem como cheguei aqui, mas que bonito! um beijo

disse...

O mundo é tão corrido que as flores somem, é como uma cegueira generalizada e contagiosa. Saramago estava certo.
Adoro esses momentos e os cultivo com afinco. Nessas horas quero bancar o paparazzo e realmente fotografar a coisa, mas me sinto penetra e acabo deixando a máquina de lado e guardando a cena apenas na memória.

Beijos!

PS - um amigo meu lançou um blog de fotografia... cada post alguém (um de nós) resenha um outro alguém (outro de nós ou um fotógrafo famoso) se quiser poso mandar teu e-mail e pedir pra ele te incluir na lista... ou clique no link oldman fotos no meu blog.

Ju Hilal disse...

Meninas, obrigada pelos comentários.
Que a gente consiga sempre parar a roda para reparar nas flores.
Muito bom ter vocês por perto.
Beijos

Obs: Má, adorei a idéia. Vou entrar e depois te falo. Bj