quarta-feira, 23 de abril de 2008

Quiabo

“Hummm, esse quiabo está uma delícia”

“Eu não gosto de quiabo.”

“Jura? Quando você provou?”

“Nunca. Acho nojenta a babinha e nunca tive coragem de experimentar”.

“Sei.”

Sei mesmo. O que ela nunca ficaria sabendo é que quiabo teria sido o seu prato preferido se o tivesse provado. Como não o fez, continuou com o feijão com arroz.

Conheço inúmeras pessoas que “não gostam” de quiabo, de mariscos, de língua, de alfafa, de jaca, de rabo, sem que sequer uma vez em suas vidas tenham submetido tais iguarias às suas pobres papilas gustativas. Faltando-lhes coragem para provar do estranho, decidem dele “não gostar”, repelindo-o.

Não consigo entender esses espécimes e, para dizer a verdade, tenho pena deles. A curiosidade sempre foi uma de minhas maiores forças motrizes, e ainda que me tenha colocado em algumas situações embaraçosas (que não vêm ao caso neste momento), foi também responsável por proporcionar-me experiências incríveis.

A vontade de conhecer o desconhecido, de sentir o nunca sentido, de ouvir a melodia inédita, de degustar o exótico, de saber tudo o que não sei, me surpreende e me infla de experiências, ampliando meus horizontes de possibilidades.

Pobres dos que se resignam em seus círculos de conforto e se cercam somente de coisas conhecidas e previamente aprovadas. Esses estão fadados a apenas reviverem, condenados a repetirem momentos e sensações, perdendo, por opção, o banquete do novo que a vida nos apresenta todos os dias.

Experimente! O mundo é interessante e múltiplo demais para que vejamos e sintamos sempre as mesmas já vividas coisas.

Eu, por meu turno, deleito-me cada vez mais com o inusitado. Adoro quiabo, alfafa, língua e, deixando claro que estamos falando de comidas, delicio-me com um bom rabo de boi.

Um comentário:

Candy Girl disse...

Esse blog daqui a pouco vai virar um guia culinário, comidas da infância, novos sabores, sonho de valsa hahaha...
Essa foi pra mim né, naquele dia da piscina no Dú eu recusei o pobre quiabinho, mas meu problema é só com ele, ando comendo até o que não devo por aqui rs...
Saudade!
bjkinhas