quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Fim de Festa

Fim de festa. Não dá para perder por nada, gente. Ainda mais com os amigos que eu tenho. Às vezes eu estou ali, pregada, morrendo de sono, 5 horas da matina cercada da galera bêbada, mas não arredo o pé. Quando arredo, acabo perdendo alguma coisa e me arrependendo depois. Os meus amigos são especialistas em gran finales.

O último foi impagável. Degustação de vodkas Absolut. Imaginem o estado do povo às 4 horas da manhã. Imaginaram? Piorem um pouco. Não se falava mais coisa com coisa e as pessoas, umas 8, estavam todas amontoadas em três cadeiras até que um casal resolveu nadar. Um casal não, o casal. Eles estão sempre no meio dos bafos mais divertidos.

Correram desembestados em direção à borda da piscina, vestido, calça e camisa ficando pelo caminho. As conversas pararam e o foco mudou, o show estava começando. A platéia nem piscava, só ria alegrona e fazia a ola de tempos em tempos. Foi então que ela tirou o sutiã. Nesse momento a audiência foi ao delírio e só se ouvia murmúrios de “oooohhhh”.

Para completar, no momento perfeito, surgiu o pai do meu amigo, o dono da casa. Foi-se o sutiã, chegou o pai, que obviamente se interessou pela cena e se juntou à platéia embasbacada e gargalhante com o timing perfeito daquela conjunção.

Para a decepção da arquibancada, não sei se constrangido com a presença inesperada do dono da piscina ou se desencorajado pela brisa gelada da madrugada, o casal desistiu do mergulho e fez o caminho de volta para a platéia, roupas retornando para os seus devidos lugares e cara de quem precisava beber mais.

Naquele momento eu pensei, OK, acabou o show, é tarde pra caraca, tenho que pegar o Lukinho, vou me mandar. Comecei a despedida e todo o mundo dizia: “Não vai ainda, você vai perder algum bafo, fica mulher.” Eu respondia que o bafo já tinha sido. Fui. Ãhã. Vai vendo. Depois que eu saí o casal voltou a tirar a roupa mais uns pares de vezes, pulou na piscina, nadou sem sutiã, dançou loucamente, ela sem sutiã, de fio dental com strass de frente para a platéia e ele de cueca, sutiã na mão girando em cima da cabeça até amanhecer.

Perdi. Para aprender. Fim de festa, meus queridos, dessas festas, definitivamente não se perde.

4 comentários:

Candy Girl disse...

hahahaha.... imaginei tudo, o casal, a platéia, amoooo!!!! saudade!!! bjuus

Tatiana disse...

eu perdi isso?

Ju Hilal disse...

Hahahahahaha
Pois é, Can. Vai se preparando para o que vc vai encontrar por aqui qdo voltar. Vamos matar essa saudade.
Tati, você definitivamente perdeu.
E não foi por falta de convite. Ficou entretida com o brinquedinho novo, perdeu o fervo...rs
Beijos amores

Menininha bossa-nova disse...

Festa estranha, com gente esquisita.
Adoro.

Festinha boa, foi. Foi legal.