segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Sopa de ex

Aquilo estava muito interessante.

Uma profusão de exs. Ex da ex, ex da atual, atual da ex, ex amante, ex ficante, ex ex. Tinha ex de todos os tipos, cores e tamanhos, tudo em volta da mesma mesa, respirando o mesmo ar viciado naquele calor de 40 graus. Todo o mundo rodeando, ciscando, dividindo o mesmo metro quadrado em um bar enorme, cheio de gente. Engraçada essa tendência à aglutinação dos exs.

Tinha também ex amiga, ex melhor amiga, ex arquiinimiga, todas circulando cuidadosamente para evitarem o desagradável encontro frontal direto. Encontros frontais diretos são perigosos, desbancam a dissimulação, espantam o silêncio, trazem de volta sensações e obrigam à tomada de atitudes. Melhor não, pensavam. Melhores os olhares de esgueio lançados não tão disfarçadamente, acompanhados dos respectivos comentários em off.

Eu olhava ao redor e pensava na estranheza da situação. Um experimento antropológico riquíssimo, um caldo essencial de rusgas em um equilíbrio precário prestes a ser rompido por qualquer faísca. Na idade da pedra ou em uma tribo indígena, aquelas pessoas estariam rolando na terra, arrancando os cabelos alheios e resolvendo as pendengas na unha. Civilizados, passeavam olhares recolhendo munição para ataques verbais poderosíssimos, mais perigosos que qualquer luta corporal.

Eu, parte fundamental de uma das histórias mais cabeludas da roda, circulava alheia às pressões ao redor, tranqüila, sóbria, sussa, me divertindo com aquela conjunção improvável de pessoas que certamente demoraria outras tantas décadas para voltar a acontecer. Cheguei, vejam só, a ganhar o troféu diplomacia de um amigo queridíssimo e antenado, surpreso com a minha passagem ilesa por um campo minado dessas proporções. Estou de boa dessas pendengas. Mesmo. Muito pouco me afetava por ali. Quase nada. Que bom.

3 comentários:

Tatiana disse...

Somente a sabedoria dá essa tranquilidade.

Candy Girl disse...

Até que o povo anda civilizado não? Parabéns amiga, gostei de ver, linda, fina e equilibrada... Arrasou!!!
bjus e saudades ;)

Livia disse...

Tem umas coisas em que não dá pra ser ex, né verdade? Não dá pra ser ex-diplomacia, por exemplo. Amei o blog, Ju. Vou linkar ao meu. Beijo grande!